Início | Notícias | História | Benefícios | jurídico | Informe Geral | Fotos | Vídeos | Guia Sindical | Guia Assistencial | Publicações

Notícia

Sinticom exige que empresa pague direitos aos trabalhadores demitidos do Comperj

Foi realizada nesta segunda-feira, no Ministério Público do Trabalho, em Niterói, a primeira reunião solicitada pelo Sindicato dos Trabalhadores do Plano da Construção, Montagem e Manutenção Industrial de São Gonçalo e Região (Sinticom) para cobrar da Fidens e da Petrobras uma definição sobre o pagamento dos direitos dos trabalhadores que serão dispensados pela empresa. A Fidens decidiu suspender sua participação nas obras do Comperj, em Itaboraí, onde empregava em torno de 1,2 mil pessoas.

Participaram da reunião, o presidente do sindicato, Manoel Estevez, Manoelzinho, o advogado da entidade, Amaury Paciello, representantes da empresa e da Petrobras. No encontro, ficou clara a posição de Manoelzinho na defesa dos trabalhadores, seus direitos e que sejam reaproveitados em outra empresa que venha substituir a Fidens no Comperj. A companhia era responsável pelos lotes 456, 467 e 479 do Comperj. O primeiro foi concluído, o segundo estava com cerca de 60% das obras prontas e o terceiro já havia sido iniciado.

Na próxima quinta-feira (3/04), haverá nova reunião, as 16h30, também no MPT, em Niterói, para dar continuidade aos entendimentos entre o sindicato, a empresa e a Petrobras.

01/04/2014

TV Sinticom SG

Contibuição Sindical

Clique para emitir sua contribuição


Contribuição Assist.

Clique para emitir sua contribuição


Convênios

Cartilhas Sinticom

Sedes do sindicato

Sede São Gonçalo (Matriz)
Av. Presidente Kennedy, 217 - Centro
(21) 2712-5020 / 3857-9401
Sede Itaboraí (Subsede)
Av. Dr. Macedo, 04 - Centro
(21) 2639-0484
Sede Cabo Frio (Subsede)
Av. Julia Kubitschek, 39 Sobreloja 07 - Parque Riviera
(22) 2647-5635


SINTICOM - SINDICATO DOS TRABALHADORES DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL E PESADA, MONTAGEM E MANUTENÇÃO INDÚSTRIAL, OLARIA, CERÂMICA, MOBILIÁRIO, MÁRMORE E GRANITO DE SÃO GONÇALO, ITABORAÍ E REGIÃO