Início | Notícias | História | Benefícios | jurídico | Informe Geral | Fotos | Vídeos | Guia Sindical | Guia Assistencial | Publicações

Notícia

Sinticom exige que empresa pague direitos aos trabalhadores demitidos do Comperj

Foi realizada nesta segunda-feira, no Ministério Público do Trabalho, em Niterói, a primeira reunião solicitada pelo Sindicato dos Trabalhadores do Plano da Construção, Montagem e Manutenção Industrial de São Gonçalo e Região (Sinticom) para cobrar da Fidens e da Petrobras uma definição sobre o pagamento dos direitos dos trabalhadores que serão dispensados pela empresa. A Fidens decidiu suspender sua participação nas obras do Comperj, em Itaboraí, onde empregava em torno de 1,2 mil pessoas.

Participaram da reunião, o presidente do sindicato, Manoel Estevez, Manoelzinho, o advogado da entidade, Amaury Paciello, representantes da empresa e da Petrobras. No encontro, ficou clara a posição de Manoelzinho na defesa dos trabalhadores, seus direitos e que sejam reaproveitados em outra empresa que venha substituir a Fidens no Comperj. A companhia era responsável pelos lotes 456, 467 e 479 do Comperj. O primeiro foi concluído, o segundo estava com cerca de 60% das obras prontas e o terceiro já havia sido iniciado.

Na próxima quinta-feira (3/04), haverá nova reunião, as 16h30, também no MPT, em Niterói, para dar continuidade aos entendimentos entre o sindicato, a empresa e a Petrobras.

01/04/2014

TV Sinticom SG

Contibuição Sindical

Clique para emitir sua contribuição


Contribuição Assist.

Clique para emitir sua contribuição


Convênios

Cartilhas Sinticom

Sindicalize-se

Sedes do sindicato

Sede São Gonçalo (Matriz)
Av. Presidente Kennedy, 217 - Centro
(21) 2712-5020 / 3857-9401
Sede Itaboraí (Subsede)
Av. Dr. Macedo, 04 - Centro
(21) 2639-0484
Sede Cabo Frio (Subsede)
Av. Julia Kubitschek, 39 Sobreloja 07 - Parque Riviera
(22) 2647-5635


SINTICOM - SINDICATO DOS TRABALHADORES DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL E PESADA, MONTAGEM E MANUTENÇÃO INDÚSTRIAL, OLARIA, CERÂMICA, MOBILIÁRIO, MÁRMORE E GRANITO DE SÃO GONÇALO, ITABORAÍ E REGIÃO