Início | Notícias | História | Benefícios | jurídico | Informe Geral | Fotos | Vídeos | Guia Sindical | Guia Assistencial | Publicações

Notícia

Salário mínimo em 2018: veja o valor


Começou a valer no dia 1º de janeiro o novo salário mínimo nacional. De R$ 937, o valor passou para R$ 954: um reajuste de 1,81%, o menor em 24 anos.


A maioria dos estados seguem o valor estabelecido pelo governo federal, mas em alguns como São Paulo existe um piso regional, superior ao salário mínimo. Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul também adotam um salário mínimo estadual, mas o novo piso ainda não foi definido.Veja os valores atuais por estado no final da matéria.


O salário mínimo regional serve de referência, sobretudo, para os trabalhadores do setor privado que pertencem a categorias não contempladas em acordos coletivos ou convenções, como domésticas.


Reajuste em 2018 é o menor em 24 anos e se deve ao cálculo; entenda


O decreto presidencial estabelece ainda que o valor diário do salário mínimo corresponderá a R$ 31,8, e o valor horário, a R$ 4,34.


Cerca de 45 milhões de pessoas no Brasil recebem salário mínimo no país, entre aposentados e pensionistas, cujos benefícios são, ao menos em parte, pagos pelo governo federal. A correção do salárimo mínimo altera os valores de benefícios sociais como abono salarial e o seguro-desemprego.


O reajuste também trará correções na tabela de contribuições ao INSS. As empregadas domésticas que recebem salário mínimo e que recolhem 8%, a contribuição passa de R$ 74,96 para R$ 76,32. A parte do patrão, que também contribui com 8% do salário, sobe para R$ 76,32. Se recolher as duas partes, pagará R$ 152,64.


A lei brasileira prevê um salário mínimo para os trabalhadores com carteira assinada. O rendimento abaixo desse valor é possível entre a população com emprego informal e os trabalhadores por conta própria, como vendedores ambulantes e donos de pequenos negócios. Pesquisa recente divulgada pelo IBGE revelou que metade dos trabalhadores brasileiros tem renda menor que o salário mínimo.


Reajuste do salário mínimo, de 1,81%, é o menor em 24 anos


Veja os valores do salário mínimo por estado:


ACRE


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


ALAGOAS


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


AMAPÁ


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


AMAZONAS


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.al.


BAHIA


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


CEARÁ


Governo não informou se seguirá tabela própria ou decreto federal.


DISTRITO FEDERAL


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


ESPÍRITO SANTO


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


GOIÁS


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


MARANHÃO


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


MATO GROSSO


Governo não informou se seguirá tabela própria ou decreto federal.


MATO GROSSO DO SUL


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


MINAS GERAIS


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


PARÁ


Segue o valor do salário mínimo do decreto federal. A Secretaria de Estado de Administração do Pará (Sead) informou que irá complementar a diferença entre o salário mínimo anterior e o novo como abono até a data-base do funcionalismo do Estado, que ocorre em abril.


PARAÍBA


Governo ainda não definiu se continuará seguindo o valor do decreto federal.


PARANÁ


Fica mantido o valor do ano passado. Se houver alguma mudança, será anunciada no dia 1º de maio, segundo o governo. Atualmente, as faixas do mínimo regional variam de R$ 1.223,30 a R$ 1.414,60.


PERNAMBUCO


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


PIAUÍ


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


RIO DE JANEIRO


É esperado o anúncio do valor do piso regional de 2018 para os servidores nesta quinta (4), que em 2017 foi de R$ 953,47. Para a iniciativa privada, atualmente, são 6 faixas que variam de entre R$ 1.136,53, no caso de empregados domésticos, e R$ 2.899,79.


RIO GRANDE DO NORTE


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


RIO GRANDE DO SUL


Piso estadual só deverá ser definido em maio. Atualmente, são 5 faixas e os valores variam de R$ 1.175,15 a R$ 1.489,24.


RONDÔNIA


Até o momento, não foi publicado nenhum decreto referente a piso regional.


RORAIMA


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


SANTA CATARINA


Piso estadual será definido em março. Atualmente, salário mínimo regional varia entre R$ 1.078 e R$ 1.235 ente as quatro faixas salariais, que vão desde agricultura até indústrias de vestuário, químicas e metalúrgicas, por exemplo.


SÃO PAULO


Reajuste de 2,99% do piso paulista foi aprovado pela Assembleia Legislativa e, segundo o governo do estado, previsão é que seja sancionado até o final de janeiro. Os novos valores serão: R$ 1.108,38 (faixa I) e R$ 1.127,23 (faixa II).


SERGIPE


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


TOCANTINS


Segue o valor do salário mínimo fixado pelo decreto federal.


* Com G1 AC, AL, AP, AM, BA, CE, DF, ES, GO, MA, MT, MS, MG, PA, PB, PR, PE, PI, RN, RS, RJ, RO, RR, SC, SP, SE, TO


Fonte: G1


30/01/2018

TV Sinticom SG

Contibuição Sindical

Clique para emitir sua contribuição


Contribuição Assist.

Clique para emitir sua contribuição


Convênios

Cartilhas Sinticom

Sedes do sindicato

Sede São Gonçalo (Matriz)
Av. Presidente Kennedy, 217 - Centro
(21) 2712-5020 / 3857-9401
Sede Itaboraí (Subsede)
Av. Dr. Macedo, 04 - Centro
(21) 2639-0484
Sede Cabo Frio (Subsede)
Av. Julia Kubitschek, 39 Sobreloja 07 - Parque Riviera
(22) 2647-5635


SINTICOM - SINDICATO DOS TRABALHADORES DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL E PESADA, MONTAGEM E MANUTENÇÃO INDÚSTRIAL, OLARIA, CERÂMICA, MOBILIÁRIO, MÁRMORE E GRANITO DE SÃO GONÇALO, ITABORAÍ E REGIÃO