Início | Notícias | História | Benefícios | jurídico | Informe Geral | Fotos | Vídeos | Guia Sindical | Guia Assistencial | Publicações

Notícia

Seguro-desemprego terá pagamento escalonado em janeiro: veja perguntas e respostas


O Seguro-desemprego é um benefício que oferece auxílio em dinheiro ao trabalhador que perdeu o emprego. Em 2017, o menor valor da parcela corresponde ao salário mínimo reajustado pela inflação, de R$ 937.


Em janeiro, o pagamento do benefício será feito de forma escalonada. Os valores já virão com o reajuste de 6,58% nas parcelas, anunciado na semana passada. A justificativa do ministério para a medida é o "grande volume de pagamentos" previsto para o período de 11 a 22 de janeiro.


Tire suas dúvidas sobre o seguro-desemprego:


Quando o trabalhador pode pedir o seguro-desemprego?



Só tem direito ao benefício o trabalhador que foi dispensado sem justa causa, não tenha renda própria, não receba o benefício de prestação continuada da Previdência Social (exceto pensão por morte ou auxílio-acidente) e tenha recebido salários de pessoas jurídicas em três situações:


1 - Por pelo menos 12 meses nos últimos 18 meses imediatamente anteriores à data da demissão, para quem faz o pedido pela primeira vez;


2 - Por pelo menos 9 meses nos últimos 12 meses, para quem pede pela segunda vez;


3 - Pelo menos 6 meses, para quem faz o terceiro pedido do benefício.


Quem mais tem direito a receber o benefício?


Também podem receber o benefício o pescador artesanal durante o período de defeso; o trabalhador doméstico que for dispensado sem justa causa, mesmo que de forma indireta; e o trabalhador resgatado de situações semelhantes à de escravidão.


Como é feito o pagamento?


Ele é pago em três a cinco parcelas de forma contínua ou alternada. O trabalhador pode fazer o pedido por até três vezes.


Quantas parcelas o trabalhador tem direito a receber?


3 parcelas:


Quem trabalhou entre 6 e 11 meses e faz o pedido pela 3ª vez.


4 parcelas:


Quem trabalhou entre 18 e 23 meses nos últimos 36 meses, e faz o pedido pela 1ª vez.


Quem trabalhou entre 12 e 23 meses e faz o pedido pela 2ª vez.


Quem trabalhou entre 12 e 23 meses e faz o pedido pela 3ª vez.


5 parcelas:


Quem trabalhou por pelo menos 24 meses e faz o pedido pela 2ª vez.


Quem trabalhou por pelo menos 24 meses e faz o pedido pela 3ª vez.


Qual o prazo para fazer o pedido?


O trabalhador pode pedir o seguro-desemprego entre o 7º e 120º dia após a data da demissão do emprego.


Qual o valor do pagamento?


O valor das parcelas é calculado por uma média dos salários dos três meses anteriores à dispensa. O valor do seguro-desemprego é definido com base em uma tabela com três faixas salariais:


a) até R$ 1.450,23;


b) entre R$ 1.450,24 e R$ 2.417,29;


c) acima de R$ 2.417,29.


Qual o valor máximo pago no seguro-desemprego?


O valor da maior parcela é paga a trabalhadores que ganhavam a faixa salarial mais alta (acima de R$ 2,417,29) e aumentou em 2017 de R$ 1.542,24 para R$ 1.643,72, uma diferença de R$ 101,48. O reajuste das parcelas é feito todos os anos pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano anterior.


Qual o valor mínimo do benefício?


A menor parcela do seguro-desemprego não pode ser inferior ao salário mínimo, que foi reajustado pela inflação em 2017 para R$ 937,00.


Onde é possível fazer o pedido?


O benefício pode ser requerido nas Delegacias Regionais do Trabalho (DRTs), no Sistema Nacional de Emprego (Sine). Poucas agências credenciadas da Caixa também permitem fazer o pedido no caso do trabalhador formal, mas a maioria absoluta dos pedidos é feita pelo Ministério do Trabalho, informou o banco ao G1.


Como fazer o pedido?


O trabalhador deve comparecer a um dos locais de sua preferência, com os documentos exigidos. Veja aqui a relação.


Quanto tempo leva para receber o dinheiro após o pedido?


Pelas regras, o seguro-desemprego deve ser pago em até 30 dias após o pedido, mas há locais nos quais o valor é depositado antes.


Como serão feitos os pagamentos de janeiro de 2017?


O pagamento será feito de forma escalonada. Os benefícios serão liberados gradualmente pelas agências da Caixa Econômica Federal, ordenados pelo número final do PIS. De acordo com o calendário, nesta terça-feira (17) já receberam os trabalhadores cujos últimos dígitos do PIS são 1 e 2. Nesta quarta (18), ganham os beneficiários que têm os números 3 ou 4 como último dígito do PIS.


O processo segue até 21 de janeiro, quando recebem os trabalhadores que tenham os dígitos finais do PIS 9 e 0.


Fonte: G1



18/01/2017

TV Sinticom SG

Contibuição Sindical

Clique para emitir sua contribuição


Contribuição Assist.

Clique para emitir sua contribuição


Convênios

Cartilhas Sinticom

Sedes do sindicato

Sede São Gonçalo (Matriz)
Av. Presidente Kennedy, 217 - Centro
(21) 2712-5020 / 3857-9401
Sede Itaboraí (Subsede)
Av. Dr. Macedo, 04 - Centro
(21) 2639-0484
Sede Cabo Frio (Subsede)
Av. Julia Kubitschek, 39 Sobreloja 07 - Parque Riviera
(22) 2647-5635


SINTICOM - SINDICATO DOS TRABALHADORES DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL E PESADA, MONTAGEM E MANUTENÇÃO INDÚSTRIAL, OLARIA, CERÂMICA, MOBILIÁRIO, MÁRMORE E GRANITO DE SÃO GONÇALO, ITABORAÍ E REGIÃO