Início | Notícias | História | Benefícios | jurídico | Informe Geral | Fotos | Vídeos | Guia Sindical | Guia Assistencial | Publicações

Notícia

Cedae alerta para risco de falta d’água no Rio e na Baixada



RIO - A partir da próxima quinta-feira, a Cedae fará manutenção preventiva na Estação de Tratamento de Águas (ETA) Guandu, com o desligamento do sistema por um período de 24h. A paralisação começará às 8h de quinta e será finalizada às 8h de sexta-feira. De acordo com a companhia, o trabalho faz parte do planejamento operacional, com objetivo de preparar as principais estações para o período de maior consumo que se aproxima, o verão.



Os municípios atendidos pela sistema Guandu são Rio de Janeiro, Duque de Caxias, São João de Meriti, Nova Iguaçu, Queimados, Mesquita, Nilópolis e Belford Roxo, totalizando uma população de 9 milhões de pessoas. Segundo a Cedae, técnicos da companhia farão uma vistoria nos reservatórios e canais de água filtrada da estação de tratamento. Também serão fiscalizadas as adutoras e elevatórias que compõem o sistema do Guandu. Seiscentos funcionários vão trabalhar em vários pontos do Grande Rio.



De acordo com a companhia, o abastecimento de água começa a ser normalizado logo após o religamento do sistema, mas em algumas áreas (as chamadas pontas de sistema) e regiões mais altas, o fornecimento de água poderá demorar até 72 horas após a conclusão dos trabalhos para ser totalmente restabelecido. A empresa informou ainda que um esquema esquema especial foi montado para atender a hospitais e a outros órgãos de atendimento essencial, com carros-pipa.



O presidente da Cedae, Jorge Briadr, informou que a parada do sistema Guandu para manutenção preventiva é “uma ação de engenharia voltada à realização de serviços que permitem a estação trabalhar com melhor desempenho e confiabilidade no período do verão e executar simultaneamente centenas de serviços de manutenção preventiva, corretiva e melhorias em sistemas de distribuição e adução em toda região do Grande Rio, além de ser uma operação planejada há meses.”



Imóveis que tenham cisterna e/ou caixa d`água não deverão enfrentar maiores problemas de abastecimento. A Cedae pede para que a população evite o desperdício e use a água de forma racional, evitando lavar carros e encher piscinas, por exemplo.



Fonte: O Globo



12/12/2016

TV Sinticom SG

Contibuição Sindical

Clique para emitir sua contribuição


Contribuição Assist.

Clique para emitir sua contribuição


Convênios

Cartilhas Sinticom

Sedes do sindicato

Sede São Gonçalo (Matriz)
Av. Presidente Kennedy, 217 - Centro
(21) 2712-5020 / 3857-9401
Sede Itaboraí (Subsede)
Av. Dr. Macedo, 04 - Centro
(21) 2639-0484
Sede Cabo Frio (Subsede)
Av. Julia Kubitschek, 39 Sobreloja 07 - Parque Riviera
(22) 2647-5635


SINTICOM - SINDICATO DOS TRABALHADORES DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL E PESADA, MONTAGEM E MANUTENÇÃO INDÚSTRIAL, OLARIA, CERÂMICA, MOBILIÁRIO, MÁRMORE E GRANITO DE SÃO GONÇALO, ITABORAÍ E REGIÃO