Início | Notícias | História | Benefícios | jurídico | Informe Geral | Fotos | Vídeos | Guia Sindical | Guia Assistencial | Publicações

Notícia

Cedae alerta para risco de falta d’água no Rio e na Baixada



RIO - A partir da próxima quinta-feira, a Cedae fará manutenção preventiva na Estação de Tratamento de Águas (ETA) Guandu, com o desligamento do sistema por um período de 24h. A paralisação começará às 8h de quinta e será finalizada às 8h de sexta-feira. De acordo com a companhia, o trabalho faz parte do planejamento operacional, com objetivo de preparar as principais estações para o período de maior consumo que se aproxima, o verão.



Os municípios atendidos pela sistema Guandu são Rio de Janeiro, Duque de Caxias, São João de Meriti, Nova Iguaçu, Queimados, Mesquita, Nilópolis e Belford Roxo, totalizando uma população de 9 milhões de pessoas. Segundo a Cedae, técnicos da companhia farão uma vistoria nos reservatórios e canais de água filtrada da estação de tratamento. Também serão fiscalizadas as adutoras e elevatórias que compõem o sistema do Guandu. Seiscentos funcionários vão trabalhar em vários pontos do Grande Rio.



De acordo com a companhia, o abastecimento de água começa a ser normalizado logo após o religamento do sistema, mas em algumas áreas (as chamadas pontas de sistema) e regiões mais altas, o fornecimento de água poderá demorar até 72 horas após a conclusão dos trabalhos para ser totalmente restabelecido. A empresa informou ainda que um esquema esquema especial foi montado para atender a hospitais e a outros órgãos de atendimento essencial, com carros-pipa.



O presidente da Cedae, Jorge Briadr, informou que a parada do sistema Guandu para manutenção preventiva é “uma ação de engenharia voltada à realização de serviços que permitem a estação trabalhar com melhor desempenho e confiabilidade no período do verão e executar simultaneamente centenas de serviços de manutenção preventiva, corretiva e melhorias em sistemas de distribuição e adução em toda região do Grande Rio, além de ser uma operação planejada há meses.”



Imóveis que tenham cisterna e/ou caixa d`água não deverão enfrentar maiores problemas de abastecimento. A Cedae pede para que a população evite o desperdício e use a água de forma racional, evitando lavar carros e encher piscinas, por exemplo.



Fonte: O Globo



12/12/2016

TV Sinticom SG

Contibuição Sindical

Clique para emitir sua contribuição


Contribuição Assist.

Clique para emitir sua contribuição


Convênios

Cartilhas Sinticom

Sindicalize-se

Sedes do sindicato

Sede São Gonçalo (Matriz)
Av. Presidente Kennedy, 217 - Centro
(21) 2712-5020 / 3857-9401
Sede Itaboraí (Subsede)
Av. Dr. Macedo, 04 - Centro
(21) 2639-0484
Sede Cabo Frio (Subsede)
Av. Julia Kubitschek, 39 Sobreloja 07 - Parque Riviera
(22) 2647-5635


SINTICOM - SINDICATO DOS TRABALHADORES DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL E PESADA, MONTAGEM E MANUTENÇÃO INDÚSTRIAL, OLARIA, CERÂMICA, MOBILIÁRIO, MÁRMORE E GRANITO DE SÃO GONÇALO, ITABORAÍ E REGIÃO