Início | Notícias | História | Benefícios | jurídico | Informe Geral | Fotos | Vídeos | Guia Sindical | Guia Assistencial | Publicações

Notícia

Prévia da inflação oficial tem a menor taxa para outubro desde 2009


O Índice de Preços ao Consumidor - Amplo 15 (IPCA-15), considerado uma prévia da inflação oficial, perdeu força de setembro para outubro, ao passar de 0,23% para 0,19%, segundo informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (21).


Esse foi o menor IPCA-15 para os meses de outubro desde 2009, quando chegou a 0,18%.


O que mais contribuiu para que o IPCA-15 perdesse força foi o grupo de alimentação e bebidas, que teve deflação de 0,25%, acima da queda de 0,01% de setembro. O preço do leite longa vida, por exemplo, caiu 8,49% mais barato, assim como o da batata-inglesa (-13,03%), das hortaliças (-6,18%) e do feijão-carioca (-6,17%), que durante muitos meses foi considerado o grande vilão da inflação.


Na contramão, alguns alimentos impediram que a queda de preços fosse ainda maior. É o caso das carnes, cujos preços subiram 2,45% em outubro.


Entre os grupos de gastos analisados pelo IPGE, os de artigos de residência também mostraram precos mais baixos. De setembro para outubro, a variação passou de uma taxa positiva de 0,25% para uma negativa de 0,31%. O de despesas pessoais seguiu a mesma tendência e registrou deflação de 0,12%, após subir 0,6%, em setembro.


No entanto, outros grupos como os de habitação (de 0,48% para 0,6%) e transportes (-0,1% para 0,67%). O primeiro foi influenciado pelo aumento do preço do botijão de gás (3,55%) e o segundo pelo reajuste do custo das passagens aéreas (10,36%) e do etanol (3,38%), que fez com que a gasolina subisse 0,8%.


Curitiba


A capital que registrou o maior avanço de preços de setembro para outubro foi Goiânia (0,38%), influenciada pelo litro da gasolina e do etanol, que ficaram mais caros. Por outro lado, a região metropolitana de Curitiba mostrou deflação de 0,26%, sob pressão dos alimentos, que ficaram mais baratos.


Acumulado no ano


No ano, o índice acumula alta de 6,11%. No mesmo período do ano anterior, a taxa havia ficando em 8,49%. Em 12 meses, o IPCA-15 está e, 8,27%. Em outubro do ano passado, nessa mesma base de comparação, o índice havia atingido 8,78%. Apesar de ter desacelerado, a inflação segue acima do teto da meta de 4,5% ao ano estipulada pelo Banco Central.


Previsões


A estimativa do mercado financeiro para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano recuou estpa 7,01%, segundo boletim Focus mais recente do Banco Central.



Fonte: G1



24/10/2016

TV Sinticom SG

Contibuição Sindical

Clique para emitir sua contribuição


Contribuição Assist.

Clique para emitir sua contribuição


Convênios

Cartilhas Sinticom

Sedes do sindicato

Sede São Gonçalo (Matriz)
Av. Presidente Kennedy, 217 - Centro
(21) 2712-5020 / 3857-9401
Sede Itaboraí (Subsede)
Av. Dr. Macedo, 04 - Centro
(21) 2639-0484
Sede Cabo Frio (Subsede)
Av. Julia Kubitschek, 39 Sobreloja 07 - Parque Riviera
(22) 2647-5635


SINTICOM - SINDICATO DOS TRABALHADORES DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL E PESADA, MONTAGEM E MANUTENÇÃO INDÚSTRIAL, OLARIA, CERÂMICA, MOBILIÁRIO, MÁRMORE E GRANITO DE SÃO GONÇALO, ITABORAÍ E REGIÃO