Início | Notícias | História | Benefícios | jurídico | Informe Geral | Fotos | Vídeos | Guia Sindical | Guia Assistencial | Publicações

Notícia

Conheça o Pilas R$, aplicativo do Estado que promete mostrar as finanças em tempo real


A partir desta quarta-feira, é possível acompanhar na palma da mão os principais gastos do Estado do Rio Grande do Sul. Na tentativa de dar mais transparência aos dados públicos, o governo decidiu desenvolver um aplicativo gratuito para smartphones, já está disponível para download.


Batizado de Pilas R$, o app foi elaborado por técnicos da Contadoria e Auditoria-Geral do Estado (Cage) em parceria com a Companhia de Processamento de Dados do Estado (Procergs), sem custos extras para os cofres públicos. O trabalho começou a ser desenvolvido em março do ano passado.


— Desde o início da gestão, estabelecemos essa ferramenta como uma das nossas principais metas. A ideia, com isso, é estimular o controle social — diz o auditor-geral do Estado e subsecretário da Fazenda, Álvaro Fakredin.


Com informações de 304 mil servidores públicos, 63 mil empresas fornecedoras e mais de 130 mil pessoas que prestam ou prestaram serviços ao Estado, o programa é alimentado diariamente pelo Portal da Transparência. A diferença é que, no app, ficou mais simples visualizar os principais números da contabilidade.


— Fizemos uma análise dos acessos ao portal desde 2009 para saber quais eram as áreas de maior interesse da população. A partir daí, definimos qual seria o foco do aplicativo — explica o gerente do projeto, Felipe Leite.


O menu inicial apresenta sete opções de consulta (leia mais detalhes no passo a passo abaixo). É possível saber quanto, do total de despesas do Estado, é destinado à saúde, à educação e à folha de pessoal, bem como pesquisar os valores pagos a cada servidor, entre outras opções. O ponto fraco é que o sistema não permite cruzamentos nem um detalhamento maior dos dados..


— Quem quiser dados mais esmiuçados e em formato aberto, continuará encontrando o que procura no portal, que também será melhorado para ficar mais amigável. No caso do aplicativo, optamos por simplificar as coisas — argumenta Fakredin.


Isso não significa, segundo ele, que o app não será aprimorado. A intenção é ampliar as possibilidades de pesquisa, incluindo, por exemplo, a performance do Estado em relação às exigências da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).


COMO USAR O APP


1) Baixe o aplicativo no seu smartphone. Ele está disponível gratuitamente para os sistemas Android e iOS, na PlayStore e na AppleStore.


2) Ao abrir o app, você verá sete opções no menu de acesso (detalhadas a seguir).


3) Os dados são atualizados diariamente. Ao acessá-los, é possível definir o período de consulta clicando no ícone em forma de "funil", no topo da tela, à direita.


4) Em cada um dos itens selecionados, você verá um gráfico geral e, logo abaixo, a lista com os respectivos valores.


PODERES


Apresenta as despesas pagas pelo Estado nos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, além do Tribunal de Contas, do Ministério Público e da Defensoria Pública.


ÓRGÃOS


Indica as despesas pagas por órgão (como secretarias, fundações, etc.), além de gastos do Estado com encargos financeiros e regime de previdência pública, entre outros.


ÁREAS


Detalha as despesas pagas por área. Por exemplo: segurança pública, assistência social, habitação, saneamento, agricultura, cultura, saúde, educação, etc.


SERVIDORES PÚBLICOS


Possibilita a pesquisa nominal de agentes públicos ativos, inativos e pensionistas para saber o cargo exercido e a composição da remuneração.


FORNECEDORES


Apresenta valores gerais pagos a fornecedores (órgãos públicos, empresas privadas e pessoas físicas). Não oferece detalhamento, disponível no Portal da Transparência.


DIÁRIAS DE VIAGEM


Possibilita a pesquisa nominal de valores pagos a servidores públicos com diárias. Para isso, é preciso selecionar o órgão ao qual a pessoa está vinculada.


RECEITAS


Apresenta as principais fontes de receita do Estado (tributos, contribuições, transferências, etc.) e possibilita o detalhamento de cada uma delas.


POR QUE PILAS R$?


A sigla decorre de "Plataforma de Informações de Livre Acesso à Sociedade" e brinca com a forma coloquial usada pelo gaúcho para se referir a dinheiro.



Fonte:ZH Notícias



10/10/2016

TV Sinticom SG

Contibuição Sindical

Clique para emitir sua contribuição


Contribuição Assist.

Clique para emitir sua contribuição


Convênios

Cartilhas Sinticom

Sedes do sindicato

Sede São Gonçalo (Matriz)
Av. Presidente Kennedy, 217 - Centro
(21) 2712-5020 / 3857-9401
Sede Itaboraí (Subsede)
Av. Dr. Macedo, 04 - Centro
(21) 2639-0484
Sede Cabo Frio (Subsede)
Av. Julia Kubitschek, 39 Sobreloja 07 - Parque Riviera
(22) 2647-5635


SINTICOM - SINDICATO DOS TRABALHADORES DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL E PESADA, MONTAGEM E MANUTENÇÃO INDÚSTRIAL, OLARIA, CERÂMICA, MOBILIÁRIO, MÁRMORE E GRANITO DE SÃO GONÇALO, ITABORAÍ E REGIÃO