Início | Notícias | História | Benefícios | jurídico | Informe Geral | Fotos | Vídeos | Guia Sindical | Guia Assistencial | Publicações

Notícia

CMN diminui juros para financiamentos de imóveis de até R$ 1,5 milhão


O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou mudanças que valem a partir desta sexta-feira (30) para financiamento de imóveis de até R$ 1,5 milhão. Foi decidido que as instituições financeiras poderão financiar imóveis novos com esse valor, com juros menores, de até 12% ao ano. Para esse empréstimo, foi autorizado o uso de 6,5% dos recursos da poupança. Essas contratações são temporárias e estão estipuladas por um prazo de um ano.


O valor dos imóveis contratados no Sistema Financeiro da Habitação (SFH) permanece o mesmo: R$ 750 mil para os estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo e no Distrito Federal, e R$ 650 mil nos demais estados brasileiros.


Atualmente, os bancos têm de destinar 65% dos depósitos na caderneta para o crédito imobiliário. Desse valor, 20% são destinados a operações de mercado, e 80% ao SFH. Com a mudança anunciada ontem, a parcela da poupança ao SFH cai para 70%, com a criação da faixa de 6,5%, aplicada para moradias de até R$ 1,5 milhão.


Os juros do SFH estão limitados a 12% ao ano. O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) não será usado nos financiamentos para imóveis de até R$ 1,5 milhão com recursos da poupança, mas a nova modalidade de crédito terá o mesmo teto para as taxas.


Segundo a chefe do Departamento de Regulação do Sistema Financeiro do Banco Central (BC), Sílvia Marques, a medida temporária será aplicada de forma definitiva, se bem-sucedida.


De acordo com Marques, atualmente são R$ 495 bilhões aplicados na poupança no país. Desse valor, os bancos teriam de destinar R$ 322 bilhões para o crédito imobiliário. No entanto, o estoque de empréstimos para o setor chega a R$ 354 bilhões.


O CMN, responsável pela decisão, é formado pelo Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, pelo Ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Oliveira, e pelo Presidente do Banco Central do Brasil, Ilan Goldfajn.



Fonte: Construção Mercado



05/10/2016

TV Sinticom SG

Contibuição Sindical

Clique para emitir sua contribuição


Contribuição Assist.

Clique para emitir sua contribuição


Convênios

Cartilhas Sinticom

Sedes do sindicato

Sede São Gonçalo (Matriz)
Av. Presidente Kennedy, 217 - Centro
(21) 2712-5020 / 3857-9401
Sede Itaboraí (Subsede)
Av. Dr. Macedo, 04 - Centro
(21) 2639-0484
Sede Cabo Frio (Subsede)
Av. Julia Kubitschek, 39 Sobreloja 07 - Parque Riviera
(22) 2647-5635


SINTICOM - SINDICATO DOS TRABALHADORES DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL E PESADA, MONTAGEM E MANUTENÇÃO INDÚSTRIAL, OLARIA, CERÂMICA, MOBILIÁRIO, MÁRMORE E GRANITO DE SÃO GONÇALO, ITABORAÍ E REGIÃO