Início | Notícias | História | Benefícios | jurídico | Informe Geral | Fotos | Vídeos | Guia Sindical | Guia Assistencial | Publicações

Notícia

Mantega foi o coração da economia dos governos petistas


Preso hoje pela Operação Lava Jato, ninguém simbolizou tanto a economia da era petista no poder quanto o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega. Depois de ser um dos principais formuladores da proposta econômica de Luiz Inácio Lula da Silva na vitoriosa campanha presidencial de 2002, Mantega assumiu o Ministério do Planejamento em 2003 e comandou o BNDES. Quando o ministro da Fazenda Antonio Palocci caiu em desgraça, Mantega assumiu a pasta em março de 2006. Só saiu de lá nove anos depois, numa longevidade considerada surpreendente por especialistas.


Nesses nove anos à frente do cargo, Mantega jogou afinado com Lula. Sem ambições políticas, não se interessou por disputar mandatos eletivos durante o apogeu popular do governo petista. Seu poder constava em estar no centro da formulação da economia do País. Acabou se tornando a pessoa que ficou mais tempo no comando da Fazenda.


Sem nunca bater de frente com Lula e com crescimento econômico expressivo durante esse período, Mantega começou a ter problemas na pasta a partir da chegada de Dilma Rousseff ao poder. Economista e centralizadora, Dilma passou a interferir diretamente nas diretrizes da economia. Além disso, também aumentou o espaço dado ao então secretário do Tesouro Arno Augustin.


Nesse período, surgiram controvérsias, como a polêmica política de desonerações fiscais e também as contabilidades criativas, com as chamadas “pedaladas” se tornando alvo de denúncias contra o governo. A economia do Brasil acabou entrando em parafuso, inflação e desemprego foram aumentando e Mantega terminou sendo queimado politicamente por Dilma na campanha pela reeleição, quando sua substituição foi anunciada publicamente pela presidente para o segundo mandato, caso fosse reeleita. Magoado, Mantega deixou o governo e viu Dilma abrir espaço na Fazenda para Joaquim Levy, de perfil muito mais alinhado ao mercado, e depois para Nelson Barbosa, mais próximo das origens petistas.



Fonte: POLÍTICA ESTADÃO



22/09/2016

TV Sinticom SG

Contibuição Sindical

Clique para emitir sua contribuição


Contribuição Assist.

Clique para emitir sua contribuição


Convênios

Cartilhas Sinticom

Sedes do sindicato

Sede São Gonçalo (Matriz)
Av. Presidente Kennedy, 217 - Centro
(21) 2712-5020 / 3857-9401
Sede Itaboraí (Subsede)
Av. Dr. Macedo, 04 - Centro
(21) 2639-0484
Sede Cabo Frio (Subsede)
Av. Julia Kubitschek, 39 Sobreloja 07 - Parque Riviera
(22) 2647-5635


SINTICOM - SINDICATO DOS TRABALHADORES DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL E PESADA, MONTAGEM E MANUTENÇÃO INDÚSTRIAL, OLARIA, CERÂMICA, MOBILIÁRIO, MÁRMORE E GRANITO DE SÃO GONÇALO, ITABORAÍ E REGIÃO