Início | Notícias | História | Benefícios | jurídico | Informe Geral | Fotos | Vídeos | Guia Sindical | Guia Assistencial | Publicações

Notícia

Banco Central vê estabilização da economia


O Banco Central, em comunicado divulgado nesta quarta-feira (20), afirmou que há uma perspectiva de estabilização da economia brasileira no curto prazo, ou seja, a instituição vê o País caminhando para um cenário mais positivo.


O documento foi divulgado após a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) que manteve a taxa básica de juros (Selic) em 14,25% ao ano – essa foi a sétima vez consecutiva que a diretoria do BC optou por não alterar a taxa.


“O cenário básico e o atual balanço de riscos indicam não haver espaço para flexibilização da política monetária”, resumiu o cúpula do Banco Central no comunicado ao explicar o porquê de não reduzir os juros imediatamente.


O documento destaca ainda que o BC pretende garantir que a inflação desacelere para níveis mais baixos e que fique ao redor do valor perseguido pela instituição, um Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 4,5%. Valor que deve ser alcançado em 2017.


Mercados emergentes


A instituição ainda observou que o cenário externo continua “desafiador”. No curto prazo, no entanto, o entendimento é de que o ambiente encontra-se relativamente benigno para as economias emergentes, a exemplo do Brasil.


Para a economia global, a avaliação é de que a dinâmica da recuperação permanece frágil, com incertezas quanto ao seu crescimento. Uma das situações que podem ter pesado para essa ponderação do BC é a saída do Reino Unido da União Europeia – situação que foi chamada de Brexit.


Qual a importância da Selic


Os juros básicos da economia (Selic) são importantes por serem uma referência para investimentos. São considerados a menor taxa de retorno, ou seja, quando um empresário decide tirar um projeto do papel, ele avalia se o lucro do projeto é maior ou menor que essa taxa básica.


Se o retorno for menor, ele não tira o projeto da gaveta e aplica o dinheiro em papéis do Tesouro Nacional, que pagam juros próximos desse valor definido pelo BC. Ele também pode aplicar em outros produtos financeiros.


Como a Selic afeta minha vida


Essa taxa básica também tem influência direta sobre o quanto um consumidor paga por empréstimos e financiamentos. Quando o BC altera o valor dela, também altera o custo dos bancos para captar recursos, dinheiro que será emprestado posteriormente aos clientes.


Se o custo do banco sobe, o empréstimo também fica mais caro para o consumidor. Se a taxa baixa, esse custo também baixa. Os juros básicos ainda têm uma importância grande porque ajudam a controlar a inflação.


Quando o BC sobe a Selic, significa que ele está atuando para levar os preços para baixo. Manter ela inalterada em determinado nível também pode colaborar para segurar o custo de vida. Mas, esse cenário também depende das demais variáveis econômicas no período em que a taxa é definida.



Fonte: BRASIL.GOV



21/07/2016

TV Sinticom SG

Contibuição Sindical

Clique para emitir sua contribuição


Contribuição Assist.

Clique para emitir sua contribuição


Convênios

Cartilhas Sinticom

Sindicalize-se

Sedes do sindicato

Sede São Gonçalo (Matriz)
Av. Presidente Kennedy, 217 - Centro
(21) 2712-5020 / 3857-9401
Sede Itaboraí (Subsede)
Av. Dr. Macedo, 04 - Centro
(21) 2639-0484
Sede Cabo Frio (Subsede)
Av. Julia Kubitschek, 39 Sobreloja 07 - Parque Riviera
(22) 2647-5635


SINTICOM - SINDICATO DOS TRABALHADORES DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL E PESADA, MONTAGEM E MANUTENÇÃO INDÚSTRIAL, OLARIA, CERÂMICA, MOBILIÁRIO, MÁRMORE E GRANITO DE SÃO GONÇALO, ITABORAÍ E REGIÃO