Início | Notícias | História | Benefícios | jurídico | Informe Geral | Fotos | Vídeos | Guia Sindical | Guia Assistencial | Publicações

Notícia

Banco Central vê estabilização da economia


O Banco Central, em comunicado divulgado nesta quarta-feira (20), afirmou que há uma perspectiva de estabilização da economia brasileira no curto prazo, ou seja, a instituição vê o País caminhando para um cenário mais positivo.


O documento foi divulgado após a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) que manteve a taxa básica de juros (Selic) em 14,25% ao ano – essa foi a sétima vez consecutiva que a diretoria do BC optou por não alterar a taxa.


“O cenário básico e o atual balanço de riscos indicam não haver espaço para flexibilização da política monetária”, resumiu o cúpula do Banco Central no comunicado ao explicar o porquê de não reduzir os juros imediatamente.


O documento destaca ainda que o BC pretende garantir que a inflação desacelere para níveis mais baixos e que fique ao redor do valor perseguido pela instituição, um Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 4,5%. Valor que deve ser alcançado em 2017.


Mercados emergentes


A instituição ainda observou que o cenário externo continua “desafiador”. No curto prazo, no entanto, o entendimento é de que o ambiente encontra-se relativamente benigno para as economias emergentes, a exemplo do Brasil.


Para a economia global, a avaliação é de que a dinâmica da recuperação permanece frágil, com incertezas quanto ao seu crescimento. Uma das situações que podem ter pesado para essa ponderação do BC é a saída do Reino Unido da União Europeia – situação que foi chamada de Brexit.


Qual a importância da Selic


Os juros básicos da economia (Selic) são importantes por serem uma referência para investimentos. São considerados a menor taxa de retorno, ou seja, quando um empresário decide tirar um projeto do papel, ele avalia se o lucro do projeto é maior ou menor que essa taxa básica.


Se o retorno for menor, ele não tira o projeto da gaveta e aplica o dinheiro em papéis do Tesouro Nacional, que pagam juros próximos desse valor definido pelo BC. Ele também pode aplicar em outros produtos financeiros.


Como a Selic afeta minha vida


Essa taxa básica também tem influência direta sobre o quanto um consumidor paga por empréstimos e financiamentos. Quando o BC altera o valor dela, também altera o custo dos bancos para captar recursos, dinheiro que será emprestado posteriormente aos clientes.


Se o custo do banco sobe, o empréstimo também fica mais caro para o consumidor. Se a taxa baixa, esse custo também baixa. Os juros básicos ainda têm uma importância grande porque ajudam a controlar a inflação.


Quando o BC sobe a Selic, significa que ele está atuando para levar os preços para baixo. Manter ela inalterada em determinado nível também pode colaborar para segurar o custo de vida. Mas, esse cenário também depende das demais variáveis econômicas no período em que a taxa é definida.



Fonte: BRASIL.GOV



21/07/2016

TV Sinticom SG

Contibuição Sindical

Clique para emitir sua contribuição


Contribuição Assist.

Clique para emitir sua contribuição


Convênios

Cartilhas Sinticom

Sedes do sindicato

Sede São Gonçalo (Matriz)
Av. Presidente Kennedy, 217 - Centro
(21) 2712-5020 / 3857-9401
Sede Itaboraí (Subsede)
Av. Dr. Macedo, 04 - Centro
(21) 2639-0484
Sede Cabo Frio (Subsede)
Av. Julia Kubitschek, 39 Sobreloja 07 - Parque Riviera
(22) 2647-5635


SINTICOM - SINDICATO DOS TRABALHADORES DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL E PESADA, MONTAGEM E MANUTENÇÃO INDÚSTRIAL, OLARIA, CERÂMICA, MOBILIÁRIO, MÁRMORE E GRANITO DE SÃO GONÇALO, ITABORAÍ E REGIÃO