Início | Notícias | História | Benefícios | jurídico | Informe Geral | Fotos | Vídeos | Guia Sindical | Guia Assistencial | Publicações

Notícia

Governo lança linha de crédito para micro e pequenas empresas não demitirem funcionários


O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) aprovou ontem, segunda-feira, a criação de uma linha de crédito para micro e pequenas empresas que exigirá a manutenção de postos de trabalho já existentes e a contratação de jovens aprendizes. A linha Proger Urbano - Capital de Giro terá R$ 2 bilhões do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e R$ 3 bilhões do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Os recursos estarão disponíveis para as empresas no Banco do Brasil, no caso do FAT, e no BB e na Caixa Econômica, no caso dos recursos do BNDES, a partir da próxima semana.


Nesta terça-feira, o ministro do Trabalho e da Previdência Social (MTPS), Miguel Rossetto, afirmou que o objetivo da nova linha é garantir empregos e estimular a contratação de jovens.


— A novidade importante é que nessa relação de diálogo estabelecemos contrapartidas. As empresas que contratarem essa linha de crédito assumem o compromisso de preservação de empregos e do número de postos de trabalho por até 12 meses a partir do contrato. A segunda contrapartida é um compromisso de até seis meses - a partir da contratação [do crédito] - as empresas com mais de dez empregados contratarem um aprendiz, jovem de 14 a 24 anos, que mantenha sua escolaridade, realize um curso de profissionalização e tenha sua carteira assinada — disse Rossetto à Agência Brasil, em entrevista, após reunião com a presidenta Dilma Rousseff no Palácio do Planalto.


Até R$ 200 mil por empresa


Os empréstimos da linha Proger Urbano - Capital de Giro poderão ser tomados por empresas com faturamento bruto anual de até R$ 3,6 milhões. Cada companhia poderá pegar emprestado até R$ 200 mil, que deverão ser pagos em até 48 meses, com 12 meses de carência e limite financiável de 100%. Os financiamentos, que serão operados pelo Banco do Brasil, terão juros de 19,5%. No caso dos empréstimos com recursos oriundos do BNDES, operados pela Caixa e pelo BB, o pagamento deve ser feito em até 36 meses, com seis de carência e juros de 17,1% ao ano.


Em nota, o MTPS afirmou que a estimativa é que 100 mil empresas possam utilizar a nova linha, financiando, em média, R$ 50 mil para capital de giro, o que representaria 1,5 milhão de empregos preservados e a contratação de até 100 mil jovens aprendizes até dezembro de 2017.



Fonte: Extra



11/05/2016

TV Sinticom SG

Contibuição Sindical

Clique para emitir sua contribuição


Contribuição Assist.

Clique para emitir sua contribuição


Convênios

Cartilhas Sinticom

Sedes do sindicato

Sede São Gonçalo (Matriz)
Av. Presidente Kennedy, 217 - Centro
(21) 2712-5020 / 3857-9401
Sede Itaboraí (Subsede)
Av. Dr. Macedo, 04 - Centro
(21) 2639-0484
Sede Cabo Frio (Subsede)
Av. Julia Kubitschek, 39 Sobreloja 07 - Parque Riviera
(22) 2647-5635


SINTICOM - SINDICATO DOS TRABALHADORES DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL E PESADA, MONTAGEM E MANUTENÇÃO INDÚSTRIAL, OLARIA, CERÂMICA, MOBILIÁRIO, MÁRMORE E GRANITO DE SÃO GONÇALO, ITABORAÍ E REGIÃO