Início | Notícias | História | Benefícios | jurídico | Informe Geral | Fotos | Vídeos | Guia Sindical | Guia Assistencial | Publicações

Notícia

Gás é 50% mais econômico para carros em RJ e SP, indica estudo


Dirigir um carro movido a gás natural veicular (GNV) chega a ser 50% mais econômico em estados como São Paulo e Rio de Janeiro, em relação à gasolina e ao etanol, mostrou um estudo divulgado nesta terça-feira (20) pela Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás).


O cálculo foi feito em 19 estados onde os três combustíveis são distribuídos e leva em conta apenas o custo benefício do GNV nas bombas ao consumidor, e não o custo de instalação dos kits nos carros, que é de cerca de R$ 4 mil, de acordo com a Abegás.


Em pelo menos três estados do Sudeste, a gasolina ou etanol consomem mais que o dobro do GNV por quilômetro. Em São Paulo, um quilômetro com GNV custa R$ 0,15 contra R$ 0,31 da gasolina. No Rio e Espírito Santo, a vantagem é até maior: R$ 0,16 x R$ 0,35 e R$ 0,15 x R$ 0,32, respectivamente. A economia é de 51,61% em São Paulo, 54,28% no Rio e 53,12% no Espírito Santo.


Em comparação ao etanol, o GNV é 50% mais barato em São Paulo e 57,89% no Rio – em terras capixabas, é de 58,33%. Em Minas, os percentuais de economia com o GNV são de 45,45% ante a gasolina (R$ 0,18 x R$ 0,32) e de 43,75% ante o etanol (R$ 0,18 x R$ 0,32).


Economia mensal


A economia mensal pode variar de R$ 463 (em Santa Catarina) a R$ 480 (no Rio Grande do Sul), por exemplo, se o combustível de comparação for o etanol. No Paraná, o volume economizado seria de R$ 368 substituindo o etanol. Se utilizasse gasolina em vez de GNV, o motorista teria que desembolsar R$ 375 adicionais em Santa Catarina, R$ 371 no Rio Grande do Sul e R$ 378 no Paraná.


Na Bahia, por exemplo, é possível economizar R$ 423 (se o GNV for utilizado em vez da gasolina) e R$ 451 (em vez do etanol). Em Pernambuco, os números são de R$ 414 e R$ 438, respectivamente; no Sergipe, de R$ 404 e R$ 470, respectivamente.


Cálculo


Os dados levam em conta calculados pela Abegás de acordo com o consumo médio do Fiat Siena – veículo que traz no manual o consumo médio com GNV, gasolina e etanol – e com a média de preços dos três combustíveis de cada estado na segunda semana de outubro, conforme tabela da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), entre os dias 11 e 17 deste mês.


Para fazer o cálculo, a Abegás usou como referência o Fiat Siena, veículo que indica em seu manual o consumo médio com GNV, etanol e gasolina. Com GNV, o Siena rende 13,2 quilômetros por metro cúbico. Já a gasolina faz 10,7 quilômetros por litro e o etanol, 7,5 quilômetros por litro.


O levantamento traz dados dos seguintes estados: Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe.


O gás natural veicular é um combustível gasoso com propriedades químicas que substituem os combustíveis tradicionais para motores. As frotas de empresas estatais brasileiras foram as primeiras a aderir ao gás, mas foi após o Decreto nº 1.787 de 12 de janeiro de 1996, quando então foi liberado o seu uso em veículo particular, que o GNV se popularizou entre os motoristas brasileiros.


Fonte: g1



21/10/2015

TV Sinticom SG

Contibuição Sindical

Clique para emitir sua contribuição


Contribuição Assist.

Clique para emitir sua contribuição


Convênios

Cartilhas Sinticom

Sindicalize-se

Sedes do sindicato

Sede São Gonçalo (Matriz)
Av. Presidente Kennedy, 217 - Centro
(21) 2712-5020 / 3857-9401
Sede Itaboraí (Subsede)
Av. Dr. Macedo, 04 - Centro
(21) 2639-0484
Sede Cabo Frio (Subsede)
Av. Julia Kubitschek, 39 Sobreloja 07 - Parque Riviera
(22) 2647-5635


SINTICOM - SINDICATO DOS TRABALHADORES DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL E PESADA, MONTAGEM E MANUTENÇÃO INDÚSTRIAL, OLARIA, CERÂMICA, MOBILIÁRIO, MÁRMORE E GRANITO DE SÃO GONÇALO, ITABORAÍ E REGIÃO