Início | Notícias | História | Benefícios | jurídico | Informe Geral | Fotos | Vídeos | Guia Sindical | Guia Assistencial | Publicações

Notícia

Apesar de restrições, gasto do governo com seguro-desemprego sobe


O valor gasto pelo governo com benefícios trabalhistas e previdenciários continua pressionando as contas públicas, mesmo com as medidas adotadas para segurar essas despesas. Segundo reportagem publicada pelo jornal Folha de S. Paulo, o repasse do Fundo de Amparo ao Trabalho (FAT) para pagamento de seguro-desemprego, por exemplo, cresceu 31% até junho em relação ao mesmo período de 2014. Em abril, quando enviou ao Congresso o projeto da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) de 2016, o governo havia estimado uma redução de cerca de 15% no pagamento do benefício em 2015.


A deterioração do mercado de trabalho é um dos principais fatores que pesa, pois eleva o total de pessoas que procura o benefício. Até agosto, já foram fechados 500 mil postos com carteira assinada. Segundo analistas, este número pode alcançar 1 milhão até o fim do ano.


No caso dos benefícios previdenciários, o ritmo de crescimento é menor, mas continua no mesmo patamar visto no começo do ano. Os gastos com pensão por morte e auxílio-doença cresceram cerca de 10% neste ano. Os dois benefícios que também tiveram suas regras alteradas pelo governo respondem, juntos, por 30% dos gastos da Previdência Social.


As despesas obrigatórias, que incluem esses pagamentos, são apontadas pelo governo como a maior dificuldade para reduzir o gasto público. Elas representam mais de 90% do Orçamento.


LEIA MAIS:


Otimista, Levy diz que recuperação é uma 'questão de meses'


Bolsas asiáticas caem após China reduzir PIB de 2014


Mudança - A maioria das novas regras entrou em vigor em março deste ano. O governo estimava poupar 18 bilhões de reais por ano, a partir de 2015, com essas medidas, mas nunca detalhou como essa economia seria alcançada.


Entre as alterações no seguro-desemprego, foi aumentado de 6 para 12 meses o tempo necessário de trabalho para ter acesso ao benefício pela primeira vez. Na pensão por morte foram estabelecidos tempo mínimo de contribuição e de casamento, além de acabar com o benefício vitalício para todos.


Fonte: Veja



01/09/2015

TV Sinticom SG

Contibuição Sindical

Clique para emitir sua contribuição


Contribuição Assist.

Clique para emitir sua contribuição


Convênios

Cartilhas Sinticom

Sedes do sindicato

Sede São Gonçalo (Matriz)
Av. Presidente Kennedy, 217 - Centro
(21) 2712-5020 / 3857-9401
Sede Itaboraí (Subsede)
Av. Dr. Macedo, 04 - Centro
(21) 2639-0484
Sede Cabo Frio (Subsede)
Av. Julia Kubitschek, 39 Sobreloja 07 - Parque Riviera
(22) 2647-5635


SINTICOM - SINDICATO DOS TRABALHADORES DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL E PESADA, MONTAGEM E MANUTENÇÃO INDÚSTRIAL, OLARIA, CERÂMICA, MOBILIÁRIO, MÁRMORE E GRANITO DE SÃO GONÇALO, ITABORAÍ E REGIÃO